quarta-feira, 22 de março de 2017

Escrita Lição 13 - Uma Vida de Frutificação, 1Tr17, Pr. Henrique, EBD NA TV


Lição 13 - Uma Vida de Frutificação
1º Trimestre de 2017 - Título:As Obras da Carne e o Fruto do ESPÍRITO - Como o crente pode vencer a verdadeira batalha espiritual travada diariamente.
Comentarista:Pr. Osiel Gomes da Silva (Pr Pres. Tirirical - São Luis -MA)
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Pr Luiz Henrique de Almeida Silva
 
 
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
AQUI VOCÊ VÊ PONTOS DIFÍCEIS DA LIÇÃO - POLÊMICOS
Ajuda -
 
 
TEXTO ÁUREO"Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto." (Jo 15.2)
 
 
VERDADE PRÁTICAO crente só terá uma vida frutífera se estiver ligado à Videira Verdadeira, JESUS CRISTO.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Rm 6.22 Fruto para santificação
Terça - 2 Co 9.10 DEUS dá a semente
Quarta - Hb 12.11 O fruto pacífico de justiça
Quinta - Mt 12.33 As árvores e seus frutos
Sexta - Jo 15.16 Nomeados para dar frutos
Sábado - Tg 5.7 Paciência para esperar o fruto
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - João 15.1-6
1 - Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2 - Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 3 - Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado. 4 - Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. 5 - Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer. 6 - Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.
 
Comentários da BEP - CPAD
15.1 EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA. Nesta parábola ou alegoria, JESUS se descreve como "a videira verdadeira" e aqueles que se tornaram seus discípulos, como "os ramos". Ao permanecerem ligados nEle como a fonte da vida, frutificam. DEUS é o lavrador que cuida dos ramos, para que dêem fruto (vv. 2,8). DEUS espera que todo crente dê fruto.
15.2 TODA VARA. JESUS fala de duas categorias de varas: infrutíferas e frutíferas. (1) As varas que cessam de dar fruto são as que já não têm em si a vida que provém da fé perseverante em CRISTO e do amor a Ele. A essas varas o Pai tira, i.e., Ele as separa da união vital com CRISTO (cf. Mt 3.10). Quando cessam de permanecer em CRISTO, DEUS passa a julgá-las e a rejeitá-las (v. 6). (2) As varas que dão fruto são as que têm vida em si por causa da sua perseverante fé e amor para com CRISTO. A essas varas o Pai "limpa", poda, a fim de ficarem mais frutíferas. Isso quer dizer que Ele remove de suas vidas qualquer coisa que desvia ou impede o fluxo vital de CRISTO. O fruto é o caráter cristão, como qualidades, que no crente glorifica a DEUS, mediante sua vida e seu testemunho (ver Mt 3.8; 7.20; Rm 6.22; Gl 5.22,23; Ef 5.9; Fp 1.11)
15.4 ESTAI EM MIM. Quando uma pessoa crê em CRISTO e recebe o seu perdão, recebe a vida eterna e o poder de estar ou permanecer nEle. Tendo esse poder, o crente precisa aceitar sua responsabilidade quanto à salvação e permanecer em CRISTO. Assim como a vara só tem vida enquanto a vida da videira flui na vara, o crente tem a vida de CRISTO somente enquanto esta vida flui nele pela sua permanência em CRISTO. A palavra grega aqui é meno, que significa "continuar", "permanecer", "ficar", "habitar". As condições mediante as quais permanecemos em CRISTO são: (1) conservar a Palavra de DEUS continuamente em nosso coração e mente, tendo-a como o guia das nossas ações (v. 7); (2) cultivar o hábito da comunhão constante e profunda com CRISTO, a fim de obtermos dEle forças e graça (v. 7); (3) obedecer aos seus mandamentos e permanecer no seu amor (v. 10) e amar uns aos outros (vv. 12,17); (4) conservar nossa vida limpa, mediante a Palavra, resistindo a todo pecado, ao mesmo tempo submetendo-nos à orientação do ESPÍRITO SANTO (v. 3; 17.17; Rm 8.14; Gl 5.16-18; Ef 5.26; 1 Pe 1.22)
15.6 SERÁ LANÇADO FORA, COMO A VARA. A alegoria da videira e das varas deixa plenamente claro que CRISTO não admitia que "uma vez na videira, sempre na videira". Pelo contrário, JESUS nessa alegoria faz aos seus discípulos uma advertência séria, porém amorosa, mostrando que é possível um verdadeiro crente abandonar a fé, deixar JESUS, não permanecer mais nEle e por fim ser lançado no fogo eterno do inferno (v. 6). (1) Temos aqui o princípio fundamental que rege o relacionamento salvífico entre CRISTO e o crente, a saber: que nunca é um relacionamento estático, baseado exclusivamente numa decisão ou experiência passada. Trata-se, pelo contrário, de um relacionamento progressivo, à medida que CRISTO habita no crente e comunica-lhe sua vida divina (ver 17.3; Cl 3.4; 1 Jo 5.11-13). (2) Três verdades importantes são ensinadas nesta passagem. (a) A responsabilidade de permanecer em CRISTO recai sobre o discípulo (ver v. 4 nota). É esta a nossa maneira de corresponder ao dom da vida e ao poder divinos concedidos no momento da conversão. (b) Permanecer em CRISTO resulta em JESUS continuar a habitar em nós (v. 4a); frutificação do discípulo (v. 5); sucesso na oração (v. 7); plenitude de alegria (v. 11). (c) As conseqüências do crente deixar de permanecer em CRISTO são a ausência de fruto (vv. 4,5), a separação de CRISTO e a perdição (vv. 2a,6).
 
OBJETIVO GERALExplicar que o crente só terá uma vida frutífera se estiver ligado à Videira Verdadeira.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Compreender a singularidade da videira e seus ramos;
Mostrar o fundamento da frutificação espiritual;
Explicar que fomos chamados para frutificar.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSORGraças a DEUS por mais um trimestre concluído. Com certeza você e seus alunos estão experimentando um tempo de frutificação. Fomos chamados pelo Pai para produzirmos bons frutos a fim de que o nome dEle seja glorificado. Os dons espirituais são importantes para o crente, mas estes precisam ser acompanhados do fruto, pois o fruto está relacionado ao caráter de CRISTO em nós. Ele evidencia a nossa comunhão com o Pai e o quanto temos aprendido com Ele. Ore por seus alunos. Peça ao Senhor que todos possam ter uma vida frutífera até a volta de JESUS CRISTO.
 
PROPÓSITOS DA FRUTIFICAÇÃO
1- A frutificação é uma expressão da vida de CRISTO.
2- A frutificação é evidência de discipulado.
1- A frutificação abençoa outras pessoas.
1- A frutificação traz glória a DEUS.
 
PONTO CENTRAL - O crente precisa frutificar.
 
Resumo da Lição 13 - Uma Vida de Frutificação
I - A VIDEIRA E SEUS RAMOS
1. A parábola da vinha.
2. Condição para ser produtivo.
3. A poda.
II - O FUNDAMENTO DA FRUTIFICAÇÃO ESPIRITUAL
1. Firmados no amor de CRISTO. 
2. Por que o amor é a base da frutificação?
3. Cheios do ESPÍRITO e de amor.
III - CHAMADOS PARA FRUTIFICAR
1. Revestidos de amor.
a) A frutificar em nosso relacionamento espiritual.
b) A ter um relacionamento conjugal frutífero.
c) A ter um relacionamento familiar frutífero.
2. Se a Palavra estiver em nós.
3. Cumprindo a lei.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - Para frutificar, precisamos estar ligados à Videira.
SÍNTESE DO TÓPICO II - O fundamento da frutificação espiritual está em ser cheio do ESPÍRITO SANTO e de amor.
SÍNTESE DO TÓPICO III - Fomos chamados do mundo para frutificar para a glória de DEUS.
 
PARA REFLETIR - A respeito de uma vida de frutificação, responda:O que é preciso para o crente frutificar?
Ele precisa estar ligado à Videira Verdadeira. É CRISTO em nós que nos permite produzir o fruto do ESPÍRITO. Sem Ele nada podemos (Jo.15.4).
Qual o propósito de uma vida frutífera?
O propósito de uma vida frutífera é tão somente glorificar o Pai (Jo 15.8).
No texto de João 15 quem é a videira? Quem são os ramos?
A videira é o próprio Senhor JESUS CRISTO e os ramos são todos os discípulos de CRISTO.
O que significa podar?
Podar é aparar os ramos que estão atrapalhando o desenvolvimento da planta.
Quem é o nosso exemplo perfeito de amor?
JESUS CRISTO.
 
 
 
Resumo Rápido do Pr. Henrique
 
"raiz duma terra seca" (Is 53:2).
Isaías vê JESUS no futuro nascendo como a videira verdadeira em uma terra seca (tempos de secura espiritual em Israel, não havia profeta e nem revelação de DEUS).
Esta é uma apropriada figura de CRISTO descrevendo um aspecto de seu ministério ("sem mim nada podeis"). DEUS plantou duas videiras. No AT a videira era Israel, mas não deu fruto, secou e foi retirada (Temporariamente - o remanescente será salvo). Mas no NT, JESUS é a videira verdadeira em que os crentes permanecem para ter vida espiritual (Jo 15:1,3). JESUS gerou milhões de filhos para DEUS.
Israel perseguiu e matou os enviados por DEUS para tomarem posse da vinha e por fim matou o filho do dono da vinha.Mas ele RESSUSCITOU, está vivo para sempre, venceu a morte, o inferno, satanás e o pecado. Nosso Salvador e Senhor está a direita do PAI, onde intercede por nós. Estamos em CRISTO e nada pode nos separar Dele. Fique firme ai, em CRISTO e brevemente estaremos com ELE na eternidade.
 
É importante saber que é o ESPÍRITO SANTO que coloca as qualidades quando são necessárias. para isso é preciso estar cheio e controlado pelo ESPÍRITO SANTO.
As pessoas parecem ter o fruto, mas não é possível ter se as manifestações são dadas pelo ESPÍRITO SANTO na hora que precisamos. O fruto é do ESPÍRITO e não nosso. Conhecemos pessoas boas que são crentes, mas podem ser também católicas, espíritas, macumbeiras. Olha que os espíritas, por exemplo, são mais gentis e amorosos do que os crentes em geral. O problema é que existem interesses por detrás dessa "bondade" da grande maioria. Essa bondade é natural, geralmente nasce com a pessoa e muitas vezes é até resultado de um problema cardíaco.
 
Introdução
Nosso assunto de hoje é produção, resultado, frutificação. Espera-se que os galhos cheios de seiva que vem da árvore produzam frutos em abundância. Ou seja, espera-se que os crentes, cheios do ESPÍRITO SANTO ganhem muitas almas, pois estão ligados a JESUS que deseja salvar a todos os homens. O ESPÍRITO SANTO manifestará as qualidades necessárias aos crentes para que produzam muito para o reino de DEUS, para que ganhem muitas almas.Para produzirmos devemos estar litgados à Videira Verdadeira que é CRISTO. Sem Ele nada podemos (Jo 15.4). Quem receberá a glória, honra e louvor pela colheita é o PAI (Jo 15.8).
 
I - A VIDEIRA E SEUS RAMOS
1. A parábola da vinha.
A vinha é figura de Israel no AT e figura de JESUS CRISTO no NT.
Em João 15.1-6 podemos ver ai uma parábola, ou alegoria, a respeito da videira. A videira é JESUS CRISTO e os ramos são todos os discípulos de CRISTO, a igreja. O lavrador é o PAI. Devemos frutificar.
No antigo testamento a videira era Israel e falhou em produzir, pois deveria ter evangelizado os povos do mundo todo e eles mesmos terem aceitado JESUS quando se manifestou a eles como o Messias. Então Israel se tornou a falsa videira. JESUS veio evangelizando os povos, Em Israel poucos o aceitaram, mas dentre os gentios milhões O aceitaram e ainda Continuam aceitando e sendo salvos. Ele usa os galhos para evangelizarem agora. Cada galho pode produzir muitos frutos, pois a videira produz em cada galho muitos frutos.
JESUS então é a videira verdadeira.
Nós somos os galhos que precisam frutificar. Se existe verdadeira Videira é porque JESUS estava dizendo que a outra era falsa. Falsa no sentido de falhar. Falsa de não ser capaz de salvar. Falsa no sentido de não entender sua missão. Falsa porque não produziu frutos dignos de arrependimento e nem reconheceu seu Messias. Falsa também por não ter pregado aos gentios e os aceitado como povo de DEUS também.
 
2. Condição para ser produtivo.
Sem JESUS não há frutificação. Se os galhos da videira não estiverem em CRISTO nada poderão fazer para DEUS. Esse foi o problema de Israel, não tinham CRISTO e nem o reconheceram quando se manifestou a eles. Muitas igrejas ditas cristãs ou evangélicas hoje não produzem para DEUS pois, rejeitam o ESPÍRITO SANTO que é quem liga o galho à árvore, ou seja, liga o Crente a JESUS.
O amor de DEUS se manifesta no crente assim que se arrepende e aceita a JESUS como único salvador e senhor. Este crente já pode e deve ser batizado no ESPÍRITO SANTO e nas águas e ser uma testemunha do amor de DEUS, ganhando almas para CRISTO. Isso acontece muito devido ao novo convertido se enrregar totalmente a CRISTO e ao ESPÍRITO SANTO e assim, através desse primeiro amor que já vem do fruto do ESPÍRITO nele implantado pelo ESPÍRITO SANTO, produz muito para o reino de DEUS. Frutifica muito nos primeiros dias. Pena que com o passar dos anos a maioria dos crentes percam essa total entrega e passem a mar o mumdo e o que nele há. Assim param de frutificar. Mas DEUS espera que despertem deste sono e sejam ganhadores de milhões de almas..
 
3. A poda.
O motivo da poda é maior frutificação e ás vezes é para tentar salvar um galho que não produz mais. Às vezes é preciso cortar os ramos que estão atrapalhando o desenvolvimento da planta. Os galhos que produzem vão produzir mais após a poda e os galhos que não produzirem serão cortados na próxima poda.
JESUS retira de nós tudo que nos impede de frutificar ou nos faz frutificar pouco. Isso é santificação. Isso acontece pelo ouvir a Palavra de DEUS ( João 15.3 - Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado).
 
II - O FUNDAMENTO DA FRUTIFICAÇÃO ESPIRITUAL
1. Firmados no amor de CRISTO. 
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna João 3.16
 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Romanos 5.8
É nesse amor de DEUS por nós e por toda humanidade que vamos ser usados pelo ESPÍRITO SANTO para ganharmos almas para CRISTO. A seiva da árvore, da videira, é o amor, primeiro produzido por JESUS e depois transmitido a nós pelo ESPÍRITO SANTO. Assim frutificamos, pois, amamos a DEUS e a nosso próximo.
 
2. Por que o amor é a base da frutificação?
Porque o amor é como um botão de rosas que só vai gerar a flor depois de abrir a primeira pétala que é o amor. As outras pétalas dependem dessa primeira. O ESPÍRITO SANTO só vai conseguir manifestar as qualidades do fruto do ESPÍRITO em nós se nos entegarmos a Ele para que manifeste em nós essa primeira qualidade.
Para sermos salvos não necessitamos de obras e elas, quando apresentadas a DEUS como justificação, são chamadas obras mortas. Somos salvos pela graça de DEUS, por meio da fé, ou seja, tudo o que era preciso fazer para sermos salvos, JESUS já fez. Só precisamos vrer para sermos salvos.
Agora, depois de salvos, nossa fé só será aceita se relizarmos obras para DEUS. Essas obras têem como objetivo a salvação das pessoas.
Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? Hebreus 9:14
Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, Hebreus 6:1
Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. Tiago 2:26
Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Tiago 2:17
 
3. Cheios do ESPÍRITO e de amor.
Na igreja primitiva, ou primeira, em Atos dos Apóstolos, temos o exemplo do verdadeiro amor altruista que JESUS ensinou. É um amor desinteressado que sempre está desejando dar e não tirar algo de alguém.
Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber. Atos 20:35
Tinha crentes tão cheios do ESPÍRITO SANTO e controlado por Ele, que venderam suas propridades para ajudar aos pobres.
"Não havia, pois, entre eles necessitado algum [...]" (At 4.34).
E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. Atos 2:45
(Barnabé) Possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos. Atos 4:37
E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha. Atos 4:35
 
III - CHAMADOS PARA FRUTIFICAR
1. Revestidos de amor.
A palavra de DEUS sempre nos orienta asermos cheios do ESPÍRITO SANTO e assim permitirmos a ELE manifestar em nós as virtudes contidas no fruto do ESPÍRITO. Devemos frutificar em tudo:
a) A frutificar em nosso relacionamento espiritual.
A vida cristã abundante só é possível sob 3 pilares - Oração, Jejum e Leitura com estudo da Palavra de DEUS. JESUS jejuava, seus discípulos jejuavam, Paulo jejuava.
Precisamos orar mais, muito mais. E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Mateus 26:40
O jejum é importante para vencermos a entrada do pecado, é importante para termos mais capacidade de ouvir e entender a voz do ESPÍRITO SANTO. É importnate para compreendermos mehor a Palavra de DEUS. É importante para nos fortificar espiritualmente para expulsarmos demônios. Jejum também é bom para se ouvir a orientação de DEUS sobre a escolha de obreiros para a obra de DEUS.
Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. 2 Coríntios 12:10
Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum. Mateus 17:21
Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez. 2 Coríntios 11:27
E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido. Atos 14:23
E disse Cornélio: Há quatro dias estava eu em jejum até esta hora, orando em minha casa à hora nona. Atos 10:30
E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Atos 13:2
 
b) A ter um relacionamento conjugal frutífero.
O que a mulher mais deseja num homem é seu amor. Dificilmente um homem entende qual o amor que sua mulher deseja. Mas em resumo, é um amor de marido que demonsytra seu amor lembrando das datas importantes, dando-lhe presentes, de preferência jóias, um marido que a faça feliz sexualmente. Que a trate com carinho e atenção.
O amor que vem do fruto do ESPÍRITO é superior a tudoi isso. É um amor que vai conduzir sua esposa a CRISTO, à salvação.
Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Efésios 5.25
 
c) A ter um relacionamento familiar frutífero.
O maior desejo do marido é que sua esposa lhe seja submissa e que seus filhos a imitem nisso. O princíupio de autoridade está em plena decadência hoje e isso se reflete na sociedade. Quando uma esposa não é submissa a seu marido, por conseguinte, seus filhos não seráo oibedientes a ela, nem a seu esposo, nem aos seus professores, nem a seu pastores,, nem às autoridades.
Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido. Ef 5.33
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
Efésios 6:1-3.
 
2. Se a Palavra estiver em nós.
Tudo funciona bem quando usamos a Palavra de DEUS. A Palavra é CRISTO e devemos fazer como Pedro: E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. Lucas 5:5
 
ONDE ENCONTRAR AUXÍLIO QUANDO
AMARGURADO OU CRÍTICO - I Coríntios cap. 13
ANGUSTIADO - Salmo 51; Mateus cap. 5 vers. 4;João cap. 14;II Coríntios cap. 1 vs. 3-4;I Tessalonicenses cap. 4, vs. 13 a 18.
ANSIOSO - Salmo 46;Mateus cap. 6 vs. 19 a 34; Filipenses cap. 4 v.6;I Pedro cap.5 vs. 6-7;
AUSENTANDO-SE DO LAR - Salmo 121;Mateus cap. 10 vs.16 a 20.
CANSADO - Salmo 90;Mateus cap. 11 vs. 28 a 30; I Coríntios cap. 15 v. 58; Gálatas cap.6 vs. 9-10
ARREPENDIDO E TRISTE - Salmo 4;Salmo 42;Lucas cap.11 vs. 1 a 13;João cap. 17;I João cap. 5 vs. 14-15.
DEPRIMIDO - Salmo 34
AMEAÇADO - Salmo 91;Salmo 118 5:-6;Lucas cap. 8 vs. 22 a 25
DESENCORAJADO - Salmo 23; Salmo 55:22; Mateus cap. 5 vs. 11-12;II Coríntios cap. 4 vs. 8 a 18;Filipenses cap. 4 vs. :4 a 7.
DESVIADO - Salmo 51I João cap. 1 vs. 4 a 9
EM DIFICULDADES - Salmo 16; Salmo 31João cap. 14 vs. 1 a 4; Hebreus cap. 7 v. 25
EM DÚVIDA - Mateus cap. 8 v. 26; Hebreus cap. 11
ENFERMO OU NA DOR - Salmo 38 ; Mateus cap. 26 v. 39 ;Romanos cap. 5 vs. 3 a 5; II Coríntios cap. 12 vs. 9 e 10; I Pedro cap. 4 vs. 12,13 e 19; Isaías 53; 1 Pe 2
ENFRENTANDO CRISE - Salmo 121; Mateus cap. 6 vs. 25 a 34; Hebreus cap. 4 v. 16
FALTA A FÉ - Salmo 42:5; Hebreus cap. 11
FALTAM OS AMIGOS - Salmo 41:9-13; Lucas cap. 17 vs. 3-4; Romanos cap.12 vs. 14-21; II Timóteo cap. 4 vs. 16 a 18
NECESSITANDO ORIENTAÇÃO - Salmo 32:8
NECESSITANDO PAZ - João cap. 14 vs. 1 a 4; João cap. 16 v. 33; Romanos cap. 5 vs. 1 a 5; Filipenses cap. 4 vs. 6-7
NECESSITANDO PROTEÇÃO DE DEUS - Salmo 27:1-6; Salmo 91; Filipenses cap. 4 v. 19
NECESSITANDO REGRAS PARA VIVER - Romanos cap. 12
PREOCUPADO - Mateus cap. 6 vs. 19 a 34; I Pedro cap. 5 vs. 6-7
PROTEGIDO - Salmo 18:1-3; Salmo 34:7
COM MEDO - Salmo 34:4; Mateus cap. 10 v. 28; II Timóteo cap. 1 v. 7; Hebreus cap. 13 vs. 5-6
SOLITÁRIO - Salmo 23; Hebreus cap.13 vs. 5-6
TENTADO - Salmo 1; Salmo 139:23,24; Mateus cap.26 v. 41; I Coríntios cap.10 vs. 12 a 14; Filipenses cap.4 v. 8; Tiago cap. 4 v. 7 ; II Pedro cap. 2 v. 9; II Pedro cap. 3 v. 17
TRISTE - Mateus cap. 5 v.4; II Coríntios cap. 1 vs. 3,4
VENCIDO - Salmo 6; Romanos cap. 8 vs. 31 a 39; I João cap. 1 vs. 4 a 9
VIAJANDO - Salmo 121
O CAMINHO DA SALVAÇÃO - João 14.6 - Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.
CONFORTO EM TEMPO DE SOLIDÃO - Hebreus 13.5-6; Efésios 6.10-18.
CONFORTO EM TEMPO DE TRISTEZA - 2 Coríntios 1.3-5; Romanos 8.26-28
ALÍVIO EM TEMPO DE SOFRIMENTO - 2 Coríntios 12.9, 10; Hebreus 12.3-13.
ORIENTAÇÃO EM TEMPO DE DECISÃO - Tiago 1.5-6.; Provérbios 3.5, 6.
PROTEÇÃO EM TEMPO DE PERIGO - Salmo 91;
CORAGEM EM TEMPO DE MEDO - Salmo 121; Hebreus 13.5-6; Efésios 6.10-18
AGRADECIDO - Salmo 100; I Tessalonicenses cap. 5 v. 18; Hebreus cap. 13 v. 15
PERDÃO EM TEMPO DE ARREPENDIMENTO - Isaías 1.18 ; 1 João 1.7-9 
ADVERTÊNCIA EM TEMPO DE INDIFERENÇA - Gálatas 5.19-21; Hebreus 10.26-31.
FORÇA EM TEMPO DE TENTAÇÃO - Tiago 1.12-16; 1 Coríntios 10.6-13.
PAZ EM TEMPO DE TRIBULAÇÃO - Isaías 26.3, 4; Filipenses 4.6, 7.
DESCANSO EM TEMPO DE CANSAÇO - Mateus 11.28-29.
 
ORE A PALVRA DE DEUS, ORE A RESPOSTA.
Desempregado? O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. Filipenses 4:19
Doente? Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Isaías 53:4
As palavras de DEUS devem estar guardadas em nosso coração - Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. Salmos 119:11
Precisamos estar em CRISTO e suas palavras estarem em nós - 1 co 15.7 Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.
 
3. Cumprindo a lei.
"[...] quem ama aos outros cumpriu a lei" (Rm 13.8).
Quem ama nunca faz mal aos outros.
O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10
JESUS resumiu toda lei e os profetas em uma palavra só - AMOR
E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. Lucas 10:27
 
Conclusão
A videira e seus ramos são figuras da parábola da vinha. A condição para ser produtivo é estar em CRISTO. A poda é necessária para cortar o que atrapalha a planta de produzir mais e fazer o galho que produz, produzir mais ainda. O fundamento da frutificação espiritual é o amor. Temos que estar firmados no amor de cristo. 
Por que o amor é a base da frutificação? Porque somente cheios do ESPÍRITO e de amor somos chamados para frutificar e somos revestidos de amor. Assim podemos frutificar em nosso relacionamento espiritual. Teremos um relacionamento conjugal e familiar frutíferos. Se a palavra estiver em nós e ao mor de DEUS cumpriremos a lei.
 
 
VÁRIOS COMENTÁRIOS DE LIVROS COM ALGUMAS CORREÇÕES DO Pr. Luiz Henrique
 
FRUTO - καρπος - kárpós - Dicionário Strong1) fruta
1a) fruto das árvores, das vinhas; colheitas
1b) fruto do ventre, da força geratriz de alguém, i.e., sua progênie, sua posteridade
2) aquele que se origina ou vem de algo, efeito, resultado
2a) trabalho, ação, obra
2b) vantagem, proveito, utilidade
2c) louvores, que sã apresentados a DEUS como oferta de agradecimento
2d) recolher frutos (i.e., uma safra colhida) para a vida eterna (como num celeiro) é usado figuradamente daqueles que pelo seu esforço têm almas preparadas almas para obterem a vida eterna
 
FRUTO - καρπος - kárpós - Dicionário Wycliffe
O produto de muitas plantas e árvores. Os mais freqüentemente mencionados nas Escrituras são as uvas, os figos e as azeitonas, e ainda hoje são cultivados na Palestina. Veja comentários individuais no tópico Plantas.
Figurativo. O termo “fruto” é freqüentemente usado de forma simbólica. A§ crianças são mencionadas como frutos (Ex 21.22; Sl 21.10) em frases como “o fruto do ventre” (Sl 127.3; Dt 7.13; Lc 1.42) e “o fruto do corpo” (Sl 132.11; Mq 6.7). O louvor é poeticamente descrito como o "fruto dos lábios” (Is 57.19; cf. Hb 13.15), e as palavras de um homem são chamadas de “fruto da boca” (Pv 12.14; 18.20).
O termo “fruto” é aplicado às conseqüências das nossas ações e motivos; “Comerão do fruto do seu caminho [ou procedimento]״ (Pv 1.31; Is 3.10). “O fruto da impiedade” é o juízo em que alguém incorre devido a ações erradas (Jr 6.19; 21.14); e os “frutos de justiça” são as boas obras que brotam do coração de um homem temente e obediente ao Senhor (Fp 1.11). “O fruto do ESPÍRITO" são os hábitos e princípios misericordiosos que o ESPÍRITO SANTO produz em cada cristão (Gl 5.22,23; Ef 5.9). Assim, neste sentido pode ser dito que o “fruto” é o resultado total que procede de qualquer ação ou atitude específica. O fruto pode ser mau (Mt 3.10; 7.15-20; 12.33; Lc 6.43-46; Rm 7.5), porém ele é mais freqüentemente bom (Sl 104.13; Mt 3.8; 21.43; Rm 7.4; Tg 3.17).
Os discípulos foram incentivados a “produzir frutos” (Mc 4.20; Cl 1.10; Jo 15.4-8), e foram criticados por serem espiritualmente infrutíferos (Mc 4.19; Tt 3.14; 2 Pe 1.8; cf. 1 Co 14.14).
 
FRUTO - καρπος - kárpós - João 15:1-17 - Comentário Bíblico - TT  - W. W. Wiersbe
Esta é a sétima e última declaração de "Eu Sou" feita por CRISTO conforme o registro do Evangelho de João. Porém, JESUS não se ateve a essa imagem, prosseguindo com a figura do "amigo".
Esses dois retratos dos cristãos - como ramos e amigos - revelam tanto nossos privilégios quanto nossas responsabilidades. Como ramos, temos o privilégio de compartilhar a vida de JESUS e a responsabilidade de permanecer nele. Como amigos, temos o privilégio de conhecer sua vontade e a responsabilidade de obedecer.
OS RAMOS - DEVEMOS PERMANECER - (Jo 15:1-11)
O cultivo dos vinhedos era uma atividade importante para a vida e a economia de Israel. O templo de Herodes era decorado com uma videira de ouro. Ao usar essa metáfora, JESUS recorreu a uma imagem que todos os judeus conheciam bem. Essa representação simbólica apresenta quatro elementos que é preciso compreender, a fim tirar proveito dos ensinamentos de CRISTO nesta passagem.
A videira. Há três tipos de videira nas Escrituras. A videira do passado refere-se a Israel como nação (ver SI 80:8, 19; Is 5:1-7; Jr 2:21; Ez 19:10-14 e Os 10:1). Num ato de sua graça maravilhosa, DEUS "transplantou" Israel para Canaã e deu à nação todos os benefícios imagináveis. "Que mais se podia fazer ainda à minha vinha, que eu lhe não tenha feito?", perguntou DEUS (Is 5:4). Se há uma nação que teve tudo para ser bem-sucedida é Israel.
Mas a videira produziu uvas bravas! Ao invés de praticar justiça, praticou a opressão; ao invés de produzir retidão, produziu iniqüidade e clamores de aflição de suas vítimas. DEUS teve de tratar com a nação de Israel castigando-a, mas nem sua disciplina teve resultados duradouros. Quando o próprio Filho de DEUS veio cuidar da vinha, foi expulso e morto (Mt 21:33-46).
Também há uma videira do futuro, a "videira da terra", em Apocalipse 14:14-20. Refere-se ao sistema do mundo gentio, amadurecendo para o julgamento de DEUS. Os cristãos são ramos da "videira do céu", mas os incrédulos são ramos da "videira da terra". Os não salvos dependem do mundo para receber sustento e encontrar satisfação, enquanto os cristãos dependem de JESUS CRISTO. A "videira da terra" será cortada e destruída quando JESUS CRISTO voltar.
A videira do presente e nosso Senhor JESUS CRISTO, e inclui, obviamente, seus ramos. Ele é a "Videira Verdadeira", ou seja, "a original, da qual todas as outras videiras são cópias". Como cristãos, não vivemos de substitutos! O simbolismo da videira e dos ramos é semelhante àquele da Cabeça e do corpo; temos um relacionamento vivo com CRISTO e pertencemos a ele.
Quando morávamos em Chicago, tínhamos uma pequena videira no quintal de casa, mas não era nada parecida com aquelas cultivadas até hoje na Terra Santa. Nossa videira era uma planta extremamente frágil, e os ramos se quebravam com facilidade. As vinhas que encontramos na Terra Santa são grandes e fortes, e é praticamente impossível quebrar um dos ramos maduros sem danificar a própria vinha. Nossa união com CRISTO é uma união viva, por isso podemos dar frutos; é uma união afetuosa, por isso podemos desfrutar nosso relacionamento com ele; é, também, uma união duradoura, por isso não precisamos temer.
Os ramos. Sozinho, um ramo é frágil e imprestável, servindo apenas para ser queimado (ver Ez 15). O ramo não é capaz de gerar a própria vida; antes, deve retirá-la da videira. É nossa comunhão com CRISTO, por meio do ESPÍRITO, que nos permite dar frutos.
Muitas imagens de CRISTO e dos cristãos apresentadas nas Escrituras enfatizam esse conceito importante de união e comunhão: o corpo e seus membros (1 Co 12), a noiva e o Noivo (Ef 5:25-33), as ovelhas e o Pastor (Jo , 10). Um membro que é separado do corpo morre. O casamento cria uma união, mas exige amor e devoção diários para manter a comunhão. O pastor traz as ovelhas para o rebanho, mas as ovelhas devem seguir o pastor, a fim de receber proteção e provisão.
Quanto antes descobrirmos que somos apenas ramos, melhor será nosso relacionamento com o Senhor, pois veremos nossas fraquezas e confessaremos que necessitamos de sua força.
A palavra-chave é permanecer, usada onze vezes em João 15:1-11 ("esteja" em Jo 15:11). "Permanecer" significa manter a comunhão com CRISTO de modo que trabalhe em nossa vida e por meio dela, a fim de produzir frutos. Sem dúvida, inclui a Palavra de DEUS e a confissão dos pecados, a fim de que nada sirva de empecilho para essa comunhão com o Senhor (Jo 15:3). Também inclui a obediência a ele porque o amamos (Jo 15:9, 10).
Como saber se "permanecemos em CRISTO"? Sentimos alguma coisa especial? Não, mas há evidências específicas que se mostram de maneira clara e inconfundível. Em primeiro lugar, quando permanecemos em CRISTO, produzimos frutos (Jo 15:2). Discutiremos mais adiante o que são esses frutos. Em segundo lugar, sentimos o Pai nos "podando" para que possamos dar mais frutos (Jo 15:2). O cristão que permanece em CRISTO recebe respostas para suas orações (Jo 15:7) e experimenta um amor cada vez mais profundo por CRISTO e por outros cristãos (Jo 15:9, 12, 13). Também experimenta alegria (Jo 15:11).
Essa relação de permanência é natural para os ramos e para a vinha, mas deve ser cultivada na vida cristã, pois não se desenvolve automaticamente. Permanecer em CRISTO exige adoração, meditação na Palavra de DEUS, oração, sacrifício e serviço -, mas é uma grande alegria! Uma vez que começamos a cultivar essa comunhão mais profunda com DEUS, não temos desejo algum de voltar à vida superficial do cristão indiferente.
O agricultor. A responsabilidade do viticultor é cuidar das videiras, e, de acordo com JESUS, esse é o trabalho do Pai. É ele quem "limpa" ou poda os ramos para que possam produzir mais frutos. Observe a progressão: nenhum fruto (Jo 15:2), fruto, mais fruto, muito fruto (Jo 15:5, 8). Muitos cristãos pedem a DEUS que possam dar mais frutos, mas não gostam do processo necessário de poda pelo qual devem passar em resposta a essa oração!
O viticultor poda os ramos de duas maneiras: corta a madeira morta que pode servir para a proliferação de doenças e de insetos e remove partes ainda vivas, para que a vitalidade da planta não se dissipe, comprometendo a qualidade dos frutos. Na verdade, o viticultor remove cachos inteiros de uvas para que o resto da colheita seja de qualidade superior. DEUS quer quantidade e qualidade.
O processo de poda é a parte mais importante do cultivo, e os que cuidam disso devem ser devidamente treinados, pois se não forem habilidosos, podem destruir uma colheita inteira. Em alguns vinhedos, os "po-dadores" passam por treinamentos que duram de dois a três anos, durante os quais aprendem exatamente onde cortar, quando cortar e até o ângulo exato dos cortes.
O maior julgamento que DEUS pode trazer sobre um cristão é deixá-lo por conta própria, permitindo que faça as coisas a seu modo. Pelo fato de nos amar, DEUS nos "poda" e nos estimula a dar mais frutos para sua glória. Se os ramos pudessem falar, confessariam que o processo de poda é doloroso, mas também expressariam sua alegria por produzir com mais abundância e qualidade.
O momento em que nosso Pai celeste mais se aproxima de nós é quando está nos podando. Por vezes, remove madeira morta que pode causar problemas; mas, com fre-qüência, corta fora partes ainda vivas que estão nos privando de vigor espiritual. A poda não é apenas uma cirurgia espiritual que remove elementos nocivos. Também pode ser a remoção de coisas boas para que possamos desfrutar o que há de melhor. Sem dúvida, essa poda é dolorosa, mas também proveitosa. Talvez não gostemos dela, mas certamente é necessária.
De que maneira o Pai nos poda? Por vezes, simplesmente usa a Palavra para nos convencer de nosso pecado e nos purificar (o termo traduzido por "limpar", em João 15:2, é o mesmo empregado em João 13:10; ver Ef 5:26, 27). Em outras ocasiões, precisa nos disciplinar (Hb 12:1-11). A dor é grande quando remove algo que consideramos precioso; mas à medida que a "colheita espiritual" é produzida, vemos que o Pai sabia o que estava fazendo.
Quanto mais permanecemos em CRISTO, mais frutos produzimos, e quanto mais frutos produzimos, mais o Pai nos poda para que a qualidade mantenha-se no mesmo nível que a quantidade. Se o ramo não receber cuidados, produzirá vários cachos, mas serão de qualidade inferior. DEUS é glorifi-cado não apenas por uma colheita mais abundante, mas também por uma colheita excelente.
Os frutos. A palavra resultados aparece com freqüência nas conversas entre obreiros cristãos, mas na verdade não se trata de um conceito bíblico. Uma máquina ou um robô pode dar resultados, mas é preciso haver um organismo vivo para produzir frutos. Essa produção exige tempo e cultivo; uma boa colheita não aparece de um dia para o outro.
É preciso lembrar que os frutos não são consumidos pelos ramos, mas sim aproveitados por outros. Não se deve produzir frutos para agradar a si mesmos, mas para servir aos outros. Devemos ser o tipo de pessoa que "alimenta" os semelhantes com nossas palavras e com nossas obras. "Os lábios do justo apascentam a muitos" (Pv 10:21).
A Bíblia fala de vários tipos de frutos espirituais. Damos frutos quando levamos outras pessoas a CRISTO (Rm 1:13); quando somos parte da colheita (Jo 4:35-38); ao crescer em santidade e em obediência (Rm 6:22). Paulo considera as ofertas dos cristãos frutos de uma vida consagrada (Rm 15:28). "O fruto do ESPÍRITO" (Gl 5:22, 23) é o caráter cristão, que glorifica a DEUS e mostra a realidade de
CRISTO a outros. Até mesmo nossas boas obras e nosso serviço nascem dessa vida de permanência em CRISTO (Cl 1:10). O louvor que vem do coração e dos lábios também é fruto para a glória de DEUS (Hb 13:15).
Muitas dessas coisas podem ser falsificadas pela carne; porém, mais cedo ou mais tarde, as falsificações são descobertas, pois o verdadeiro fruto espiritual traz dentro de si sementes para mais frutos. As imitações de frutos criadas pelo ser humano são mortas e incapazes de se reproduzir, mas os frutos produzidos pelo ESPÍRITO se reproduzem sucessivamente. Haverá frutos, mais frutos e muitos frutos.
Um verdadeiro ramo ligado à vinha sempre dará frutos. Nem todos os ramos darão "supersafras", assim como nem todo campo produz, continuamente, colheitas extraordinárias (Mt 13:8, 23). Onde há vida sempre há frutos. Se o ramo não tem frutos, torna-se imprestável, portanto é lançado fora e queimado. Não creio que, nesta passagem, JESUS esteja ensinando que os verdadeiros cristãos podem perder a salvação, pois isso entraria em contradição com seus ensinamentos em João 6:37 e 10:27-30. Não é prudente desenvolver uma doutrina teológica com base numa parábola ou alegoria. JESUS estava ensinando uma verdade central - a vida produtiva do cristão - e não devemos tentar extrair muitas outras verdades dos detalhes. Assim como um ramo sem frutos não tem proveito, também um cristão sem frutos não contribui para a vinha, e ambos devem ser tratados. É triste quando um cristão outrora cheio de frutos abandona a fé e perde os privilégios da comunhão e do serviço. É bem mais provável que João 15:6 seja uma descrição da disciplina de DEUS, não do destino eterno. "Há [para os cristãos) pecado para morte" (1 Jo 5:16).
JESUS havia falado sobre a paz (Jo 14:27); agora, menciona o amor e a alegria (Jo 15:9-11). O amor, a alegria e a paz são os três primeiros "frutos do ESPÍRITO" citados em Gálatas 5:22, 23. Nossa permanência em CRISTO deve produzir amor, alegria e paz em nosso coração. Uma vez que o amamos, guardamos seus mandamentos, e quando guardamos seus mandamentos, permanecemos em seu amor e o experimentamos de maneira mais profunda.    
Em várias ocasiões ao longo do EvangeIho de João, vemos JESUS falando sobre o amor do Pai por ele. Enfatizamos de tal modo o amor de DEUS pelo mundo e pela Igreja que nos esquecemos de como o Pai ama o Filho. Pelo fato de o Pai amar o Filho, colocou todas as coisas nas mãos dele (Jo 3:35) e revelou todas as coisas a ele (Jo 5:20). O Pai ama o Filho desde antes da fundação do mundo (Jo 17:24); amou o Filho quando morreu na cruz (Jo 10:17). O mais impressionante é que os cristãos de hoje podem experimentar pessoalmente esse mesmo amor! JESUS orou para que "o amor com que me amaste esteja neles [os discípulos e cristãos de hoje]" (Jo 17:26).
Como ramos da Videira, temos o privilégio de permanecer em CRISTO e a responsabilidade de dar frutos. Passamos agora para a segunda imagem, a dos amigos.
 
FRUTO - καρπος - kárpós - Comentário Mattew Henry do Novo Testamento
Figurativo. O termo “fruto” é freqüentemente usado de forma simbólica. A§ crianças são mencionadas como frutos (Ex 21.22; Sl 21.10) em frases como “o fruto do ventre” (Sl 127.3; Dt 7.13; Lc 1.42) e “o fruto do corpo” (Sl 132.11; Mq 6.7). O louvor é poeticamente descrito como o "fruto dos lábios” (Is 57.19; cf. Hb 13.15), e as palavras de um homem são chamadas de “fruto da boca” (Pv 12.14; 18.20).
O termo “fruto” é aplicado às conseqüências das nossas ações e motivos; “Comerão do fruto do seu caminho [ou procedimento]״ (Pv 1.31; Is 3.10). “O fruto da impiedade” é o juízo em que alguém incorre devido a ações erradas (Jr 6.19; 21.14); e os “frutos de justiça” são as boas obras que brotam do coração de um homem temente e obediente ao Senhor (Fp 1.11). “O fruto do ESPÍRITO" são os hábitos e princípios misericordiosos que o ESPÍRITO SANTO produz em cada cristão (Gl 5.22,23; Ef 5.9). Assim, neste sentido pode ser dito que o “fruto” é o resultado total que procede de qualquer ação ou atitude específica. O fruto pode ser mau (Mt 3.10; 7.15-20; 12.33; Lc 6.43-46; Rm 7.5), porém ele é mais freqüentemente bom (Sl 104.13; Mt 3.8; 21.43; Rm 7.4; Tg 3.17).
Os discípulos foram incentivados a “produzir frutos” (Mc 4.20; Cl 1.10; Jo 15.4-8), e foram criticados por serem espiritualmente infrutíferos (Mc 4.19; Tt 3.14; 2 Pe 1.8; cf. 1 Co 14.14).
 
FRUTO - καρπος - kárpós - DICIONÁRIO TEOLÓGICO
[Do gr. karpós;do lat. fructus, resultado final da maturação de uma planta + Espiritus] Conjunto de virtudes morais e espirituais amadurecidas pelo ESPÍRITO SANTO na vida do crente como resultado de uma permanente comunhão com CRISTO (GL 5.22,23).
A expressão certa é fruto e não frutos como se acha registrado em muitos trabalhos e livros teológicos. No Novo Testamento, o fruto é mostrado como o fator determinante e revelativo de um caráter. A árvore ruim não pode dar frutos bons, nem a árvore boa há de produzir frutos ruins. Por nossos frutos somos conhecidos (Mt 7.16).
 
FRUTO - καρπος - kárpós - AJUDAS BÍBLICAS EXAUSTIVAS - BÍBLIA THOMPSON
FRUTIFICAÇÃO espiritual, ordenada - Mt 3:8; Jo 15:16; Rm 7:4; 2Co 9:10; Fp 1:11; Fp 4:17; Cl 1:10
Fruto espiritual - Ver tb: Gn 49:22, Is 5:2, Mt 13:26, Mt 21:34, Mt 21:41, Mt 21:43, Mt 25:20, Mc 4:8, Lc 3:8, Lc 8:15, Lc 13:7, Lc 20:10; Jo 15:8, Tt 3:14, Hb 6:7, 2Pe 1:8
1. Referências gerais
Manifesta–se em todas as épocas da vida do justo - Sl 92:13; Sl 92:14;
É perene - Ez 47:12
Cresce somente em boa terra - Mt 13:8
Apresenta muitas variedades - Gl 5:22; Gl 5:23
É sem defeito - Ef 5:9; Fp 1:11
Produzido pela sabedoria celeste - Tg 3:17
Frutificação, Árvore da vida.
Ver tb: Pv 8:19, Pv 12:12, Ct 2:3, Ct 4:13, Ct 6:11, Ct 7:13, Is 5:2, Mt 7:17, Mt 12:33, Mc 4:8, Mc 4:20, Mc 12:2, Lc 6:43, Lc 8:8, Lc 13:6, Fp 4:17, Cl 1:6
2. Condições para dar fruto
Contato com a água da vida - Sl 1:3
Receptividade espiritual - Mt 13:23
Morte para a velha vida - Jo 12:24
Poda - Jo 15:2
Permanência em CRISTO - Jo 15:5; Rm 6:22; Hb 12:11
Aflições,  - Ver tb: Jr 17:8
3. O que as virtudes cristãs exemplificam - Rm 5:3 ; Rm 5:4 ; 2Co 6:6 ; 2Co 8:7 ; 2Pe 1:5 ; 2Pe 1:6 ; 2Pe 1:7
Ver tb: Ct 7:1, Mt 25:4, At 6:8, 1Pe 3:4
AUSÊNCIA DE FRUTO, referências gerais (Is 5:2)
Será alvo do juízo divino - Mt 3:10
É causada pelo mundanismo - Mt 13:22
Desaponta ao Senhor - Lc 13:6
Resulta de não investir os recursos da vida - Lc 19:20; Jo 15:2
Termina em rejeição final - Hb 6:8
V. Indiferença; Negligência; Israel,.
Ver tb: Mt 7:19, Mt 13:4, Mt 25:25, Mc 4:7, Mc 4:19, Mc 11:13, Lc 3:9, Lc 8:14, Tt 3:14, Jd 1:12
FRUTO PECAMINOSO
Amargo - Dt 32:32
Natural - Is 5:2 -
Egoísta - Os 10:1
Enganoso - Os 10:13
Corrupto - Mt 7:17
Carnal - Gl 5:19; Gl 5:20; Gl 5:21
V. Más obras - Colheita do pecado - Ver tb: Jó 13:26, Pv 1:31, Pv 10:16, Pv 13:2, Is 3:11, Jr 6:19, Jr 12:2, Mq 7:13, Mt 12:33, Mt 13:26, Mt 15:19, Lc 6:43, Rm 6:21, Rm 7:5, Tg 1:15
 
FRUTO - καρπος - kárpós - Comentário Biblico Moody
No capítulo 15 percebemos as seguintes linhas de pensamento: produção de frutos através da permanência em CRISTO (vs. 1-11); o amor como fruto supremo (vs. 12-17); o ódio do mundo pelos discípulos, como também por CRISTO (vs. 18-25); o testemunho divino e humano de CRISTO (vs. 25-27).
1. Eu sou a videira verdadeira. Provavelmente houve intenção de se estabelecer um contraste com Israel, a vinha plantada por DEUS que provou ser estéril (Is. 5:1-7). Verdadeira. Tudo o que uma videira deveria ser no sentido espiritual. CRISTO não é simplesmente a raiz ou o tronco, mas toda a planta. Incluído nEle está o Seu povo. Agricultor. Ambos, proprietário e tratador.
2. Todo ramo que, estando em mim. Estar em CRISTO é um fato espiritual de importância incalculável. Não der fruto. Não é um seguidor presuntivo. Assim como a planta possui brotos que sorvem a seiva mas nada lhe acrescentam, precisando por isso serem cortados, da mesma maneira um filho de DEUS, estéril, que insiste em fazer a sua própria vontade deve aguardar ser posto de lado. A mão disciplinadora de DEUS pode até remover tal pessoa através da morte. Limpa. Isto se aplica ao ramo que dá fruto. Ele é mantido limpo de qualquer tendência para a apatia ou de mero crescimento sem produção de frutos. O objetivo é mais fruto.
3. Já estais limpos (literalmente, por causa da) pela palavra. Separados dos outros, tendo recebido a revelação de DEUS em CRISTO.
4. Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Isto faz lembrar 14:20, Mas ali o pensamento se relaciona com a posição; aqui se relaciona com a vontade, a decisão de depender conscientemente de CRISTO como a condição de produção e fruto. A resposta de cristo é uma manifestação interior – eu... vós. Um ramo destacado da videira é necessariamente estéril. A intenção é a união vital.
5. A videira e as varas são distintas. Da videira vem a vida; das varas, como resultado, vem o fruto. A ordem é a mesma de 14:20 e 15:4. Nossa permanência em CRISTO relaciona-nos com a fonte da vida. Sua habitação em nós produz um fornecimento constante de fruto – muito fruto. Sem mim. Separados de Mim, cortados de Mim.
6. É um fato conhecido que além da produção de uvas a videira não tem nenhuma utilidade a não ser como combustível (cons. Ez. 15:6). Alguém... o. "A indefinição do sujeito corresponde ao mistério do ato simbolizado" (Westcott). Uma vez que o sujeito é a produção do fruto e não a vida eterna, o fogo é um juízo sobre a esterilidade, não um abandono à eterna destruição. A vara é o potencial de produção de fruto, não a própria pessoa. Aqui está se falando de obras infrutíferas (cons. I Co. 3:15).
7. As minhas palavras. As palavras de CRISTO, como também a pessoa de CRISTO, podem permanecer no crente. É o ensinamento de CRISTO que desperta a oração do tipo adequado. Quando a palavra de CRISTO habita abundantemente em nós (Cl. 3:16), pode-se seguir seguramente o que quisermos, e será feito. O ensinamento é semelhante ao de Jo. 14:13, 14.
8. O discipulado é um crescimento, uma coisa dinâmica. Quanto mais fruto produzimos, mais verdadeiramente estamos nos encaixando no padrão de discípulos, aqueles que aprendem de CRISTO a fim de se parecerem com Ele. DEUS é glorificado com isso. Ele é vindicado e recompensado pelo Seu investimento na vinha.
 
FRUTO - καρπος - kárpós - JOÃO - CAPÍTULO 15 - (AD 33) - BÍBLIA DO EXPOSITOR
A VIDEIRA VERDADEIRA Eu sou a videira verdadeira (o verdadeiro Israel, como Ele é a Verdadeira Igreja, eo Verdadeiro Homem, mais especificamente, só ele é a Fonte da Vida) , e meu Pai é o lavrador (refere-se a DEUS, o Pai não simplesmente como o agricultor, mas também o proprietário por assim dizer) .
2 Todo ramo (crente) em mim (para ter a salvação, devemos estar "em CRISTO", que referese a confiar no que Ele fez na cruz) que não dá fruto (o ESPÍRITO SANTO pode dar fruto em nossas vidas, e Ele faz tal através da obra consumada de CRISTO, o que exige que a Cruz nunca ser o objeto de nossa fé) H e tira (se o crente se recusar a Cruz, em última análise, ele será levado para fora do Corpo de CRISTO) ; e cada ramo que dá fruto (tem um pouco de compreensão de CRISTO e da Cruz) , que a purga (usos todos os meios necessários para fazer a Cruz do objeto total da própria fé) , que produza mais fruto (somente quando a cruz se torna o Objeto total da própria fé o ESPÍRITO SANTO pode realizar seu trabalho de trazer frutos adequada [ Rom. 8: 1-2 , 11 ]) .
3 Agora você está limpo pela palavra que vos tenho falado que você (a resposta, como sempre, é encontrada na Palavra de DEUS, a história da Bíblia é "JESUS CRISTO, e Ele crucificado") .
4 Permanecei em Mim (olhar para Ele, exclusivamente, eo que Ele fez por nós na cruz) , e eu em você (se corretamente permanecermos nEle, que só podemos fazer por nunca fazer a Cruz do objeto de nossa fé, Ele, então, vai habitar em nós sem falha) . Como o ramo (crente) não pode dar fruto por si mesmo (a pessoa não pode santificar a si mesmo! é impossível!) , se não permanecer na videira (permanecendo Nele refere-se ao fato de que entendemos que todas as soluções que buscamos, por qualquer que seja o precisa pode ser, é encontrada somente em CRISTO e da Cruz; devemos nunca separar CRISTO da Cruz [ 1 Coríntios 1:23. ; 2: 2 ]) ; não mais se pode, exceto não permanecerdes em mim.
5 Eu sou a videira (não a Igreja, não um determinado pregador, nem mesmo uma doutrina particular, mas CRISTO Sozinho) , você são os ramos (crentes) : aquele que permanece em mim, e eu nele, esse dá muito frutas(vamos dizer outra vez, o crente deve entender que tudo que recebemos de DEUS vem a nós exclusivamente por meio de CRISTO e da Cruz; sendo esse o caso, a Cruz deve sempre ser o objeto de nossa fé, então o ESPÍRITO SANTO pode desenvolver frutos na nossa vida, que pode ser feito nenhuma outra maneira)! : porque sem mim (o que Ele fez por nós na cruz) que você não pode fazer nada (o crente deve ler essa frase mais e mais) .
6 Se alguém não permanecer em mim (se recusa a aceitar a Cruz, o que significa que ele está servindo "um outro JESUS" [ 2 Cor. 11: 4 ]) , será lançado fora, como um ramo (é removido da Fonte da Vida) , e secará (sem fé correta em CRISTO ea cruz, o crente em última análise, murcha) ; e os colhem e lançam -los no fogo, e ardem (a implicação é impressionante! Fé se adequada em CRISTO ea cruz não for mantida, o resultado final é eterna Inferno) .
7 Se vós permanecerdes em mim (manter sua fé ancorada em CRISTO ea Cruz) , e as minhas palavras permanecerem em vós (na verdade, a totalidade da Palavra de DEUS é a história de "CRISTO ea Cruz") , você deve perguntar o que quiserdes, e vos será feito para vós (Faith adequada
em CRISTO ea Cruz deseja apenas a Vontade de DEUS, que é garantido agora a ser levada por diante) .
8 Nisto é glorificado meu Pai (que os crentes colocar totalmente e completamente a sua fé exclusivamente em CRISTO ea Cruz) , que deis muito fruto (o que significa que JESUS não morreu em vão, mas que a sua morte na Cruz irá resultar em "muito fruto ") ; assim sereis meus discípulos ( Lc. 9: 23-24 ) .
 
FRUTO - καρπος - kárpós -  Comentário Bíblico Wesleyana
VIDEIRA VERDADEIRA e os ramos ( 15: 1-17) - Este capítulo tem uma ligação dupla com o que se passou antes, com a oração no capítulo anterior e com analogias de pão e água em capítulos anteriores. O objetivo aqui é um avanço sobre o que se passou antes, porque JESUS estava interessado no produto permanente e divulgação da nova vida vivida pelos discípulos. Ele seria deixá-los em breve. Qual seria, então acontecer com eles e com a mensagem que lhe fora confiada a eles? Era inevitável que ele deve proceder para utilizar o presente analogia da videira e dos ramos, ou um de natureza semelhante. Para o pão e água só pode sustentar-eles não podem se reproduzir. A videira com seus ramos é viva e tem o poder de produzir frutos, e por isso esta se torna uma ilustração mais completa da relação entre CRISTO e os cristãos e as conseqüências do relacionamento. Rezar e fruitbearing estão intimamente relacionados aqui, o único que permanece em CRISTO pede e recebe, e aquele que permanece nele, esse dá muito fruto.
JESUS é a videira , o cristão é o ramo , e que o Pai é o lavrador ou agricultor. Todo o processo de poda e descartando de ramos inúteis é descrito aqui e quase não precisa ser explicada porque o seu significado é tão óbvio. A ênfase principal é sobre o fato de que os homens não são objetos inanimados, mas estão vivendo, querendo, escolhendo, criaturas falíveis. JESUS sabia disso melhor do que ninguém. Ele tinha observado pessoas indo e vindo, agora crentes, agora enganadora, mutante como o vento e se deslocam com a multidão. Um de seus doze escolhidos tinha apenas decidiu renunciar a sua lealdade. O que agora dos onze restantes? A lição ensinada neste capítulo é forte e pontiagudo.
Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós (v. 16 ). JESUS aqui declarou Sua autoridade soberana sobre Seus seguidores. Eles estavam com ele porque ele os havia escolhido. Nem a sua própria escolha, nem a confluência de circunstâncias poderia ter provocado o seu relacionamento com ele. No entanto, ele não estava negando, assim, que eles próprios tinham tido um papel em que, na realidade, foi um acordo entre eles e JESUS. Vós não me escolhestes a mim deve ser levado em uma relativa, não absoluta, sentido. Para eles, na verdade, tinha respondido a sua siga-me , tinha decidido ficar quando Judas tinha decidido deixar; e o apelo de JESUS era sua vontade e poderes de escolha- permanecerdes em mim; permanecereis no meu amor; guardareis os meus mandamentos; ameis uns aos outros . Esta mesma conclusão é entendida em campanhas evangelísticas hoje, onde a ênfase é colocada em cima de aceitar a CRISTO, ao tomar uma decisão por CRISTO, dando-se a CRISTO, ou consagrar-se a Ele. O convite sai ", JESUS convida-o a vir a Ele", e que a resposta é: "O Cordeiro de DEUS, eu venho." Esse tipo de recurso tem marcado o avanço do cristianismo evangélico ao longo dos séculos. João colocou um conteúdo teológico forte em sua maneira de expressar esse caráter duplo da escolha divina: a resposta do homem é baseada na escolha de DEUS. Antes de nós escolheu, Ele já nos havia escolhido. A soberania de DEUS não destrói ou anular a soberania dada por DEUS do homem, nem a soberania do homem existe para além da soberania de DEUS. DEUS é soberano em sua esfera de ação; homem é soberano na sua esfera, pela vontade de DEUS. Escolhas do homem são reais e não imaginários, mais quando Judas saiu do cenáculo e enforcou-se, foi porque DEUS quer o escolheu para que o destino horrível ou não a escolhê-lo para a salvação.
Esta teologia joanina é fortemente apoiada por Paulo; DEUS "nos escolheu nele [CRISTO] antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor" ( Ef 1: 4. ). Em CRISTO, DEUS escolheu o homem para uma vida de santidade.A Encarnação com todas as suas implicações Foi com esse propósito primário. Em nenhum lugar nas Escrituras, interpretadas à luz da Cruz de CRISTO, ele pode ser encontrado que DEUS escolhe o homem para qualquer outro destino de salvação. Ele fez apenas uma escolha para o homem-salvação. Qualquer outro destino para o homem vem contrário à vontade de DEUS. Se isso soa como a limitação do poder soberano de DEUS, basta reconhecer que DEUS não tem o Seu caminho em muito do que se passa no mundo. Paulo se refere a "príncipes do mundo destas trevas" ( Ef. 6:12 ) contra a qual o cristão deve lutam. Eleição do Novo Testamento é a salvação, nunca para a condenação. A eleição divina é a salvação. São Paulo reforça esse conceito, referindo-se a ele como o "bom" o prazer da vontade de DEUS ( Ef. 1: 5 ), o "conselho" de sua vontade ( Ef 1:11), o "propósito eterno" de Sua vontade ( Ef. 3:11 ), todos os quais estão envolvidos no "mistério" da Sua vontade ( Ef. 1: 9 ). É verdade que é um mistério revelado ( mysterion ), mas não é um mistério totalmente compreendido. É possível que a pessoa se torne overwise ao afirmar conhecimento dos caminhos de DEUS, ao passo que Paulo estava em humilde admiração diante do mistério da verdade revelada. A soberania de DEUS ea soberania delegada do homem pode ser melhor entendida quando visto, cada um em relação ao outro.
JESUS disse ainda que o caminho do discipulado não era uma maneira fácil. O objetivo do discípulo a seguir deve ser forte se ele vai resistir ao estresse da vida; de fato, ele deve ser renovado ou perpetuada continuamente se é para durar. Os discípulos foram escolhidos com o objetivo de dar frutos. E este fim pode ser só se realiza por segurando as pontas, ou permanecer em CRISTO, enquanto ameixas DEUS e trabalhos para fazer melhores vinhas frutíferas. Há uma certa quantidade de sofrimento associado com a disciplina de-pois é o que poda na vida cristã é. Se uma árvore de maçã, por exemplo, não é aparado ele se transformará em uma proliferação de agências e uma profusão de flores, e vai dar frutos que é a certeza de ser uma decepção. A fruta é da mesma qualidade como a árvore. Uma árvore boa produz bons frutos ( Mateus 7: 17-18. ). Bom fruto é glorificar para o agricultor.
O fruto da qual JESUS falou é o amor. O que ele tinha feito para eles e também o Seu breve retorno morte na cruz-foi feito no amor. O fruto da vida cristã é o amor a DEUS e amor para a humanidade. Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei (v. 12 ). A palavra grega é agape , dom de si, o amor de auto-realização. O fruto é um, não muitos. O amor tem seu muitos subprodutos e atinge o seu objeto ou o destino de muitas formas, assim como frutas ou grãos chegue ao cliente de variadas formas. Mas o amor que deve ser, e amá-lo será, se DEUS tem permissão para podar e disciplina.
JESUS disse que o sucesso do Evangelho depende do fruto produzido por seus discípulos. Duas vezes nestes poucos versos ordenou a Seus discípulos a amar uns aos outros (vv. 12 , 17 ). Uma pessoa não pode ser comandado a amar como se poderia ser comandado a remar um barco ou cantar uma canção. No entanto, o amor gera amor, o amor recebido responde no amor, e comandos de amor na forma mais forte possível. CRISTO não estava comandando como Senhor soberano, mas como Salvador Encarnado.Ele ordena que amamos por Suas próprias demonstrações de amor. Nós amamos, porque ele nos amou primeiro ( 1 Jo. 4:19 ). A esposa de um ministro irmão morreu recentemente depois de uma doença prolongada que cobre um período de 12 anos. Ele cuidou e cuidou dela quando ela não podia nem falar nem cuidar de suas próprias necessidades mais simples. O conselho médico poderia ter dito para colocá-la em uma casa de repouso, e os amigos podem ter aconselhado outras maneiras de conhecer o problema; mas o amor mandou e ele obedeceu. O homem era de amor e obrigado. Os mandamentos de CRISTO são os mandamentos do amor (cf. 2 Cor. 5:14 ). Quando nossas vidas e ações são impelidos-amor, então é o Pai glorificado , porque estamos tendo muito fruto , e nós somos seus discípulos, de fato.
 
FRUTO - καρπος - kárpós -  Com. Bíblico - John Macarthur
A videira e dos ramos (João 15: 1-11)
"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor Toda vara em mim que não dá fruto, ele o corta;. E todo o que dá fruto, ele a limpa-lo para que dê mais fruto Vocês já estão limpos. por causa da palavra que vos tenho falado. Permanecei em Mim, e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em Mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos; quem permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim, nada podeis fazer Se alguém não permanecer em mim, ele é jogado fora como um ramo e seca;. e eles reuni-los, e lançá-los no fogo, e ardem. Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você. Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem . muito fruto, e assim sereis meus discípulos Assim como o Pai me amou, também eu vos amei: permanecei no meu amor Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor.; assim como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito para que a minha alegria esteja em vós, ea vossa alegria seja completa "(15: 1-11).
A Bíblia usa muitas analogias para descrever a relação de DEUS com o Seu povo. Ele é o seu Pai (Mateus 6: 9Rom. 1: 7.), Eles são os Seus filhos (João 1:12Rm 8: 16-17,21Phil 02:151 João 3:.. 1- 2; cf. Rm 8: 14,19Gálatas 3:26; 4:.. 6Heb. 12: 7) e os membros de sua família (Efésios 2:. 191 Tm 3.151 Pedro 4:17); Ele é o rei, eles são seus sujeitos (Matt 25:34.); Ele é o Criador, eles são Suas criaturas (PSS 24: 1; 95:. 6112: 3119: 73139: 13; Ecl. 12:. 1Ef 2:10); Ele é o pastor, eles são Suas ovelhas (Sl 23: 1; 28:. 979:1395: 7; 112:. 3Isa 40:11; João 10:. 11,14,26Hb 13 : 201 Pedro 2:255: 4); Ele é o construtor, eles são o edifício (Ef. 2: 20-22Heb. 3: 4); Ele é o mestre, eles são Seus servos (Mateus. 10: 24-25Rom. 14: 4Ef 6: 9; Col. 4:.. 12 Tm 2:21Judas 4); CRISTO é o seu marido, eles são Sua noiva (2 Cor 11: 2Ap 19: 7.; 21: 9; cf. Is 54:.. 5Jer 31:32); Ele é a cabeça, são o seu corpo (Ef. 1: 22-234:15Cl 1:182:19).
Relacionamento vital dos crentes com JESUS CRISTO é descrita nesta passagem em outra analogia familiar Assim como um ramo depende inteiramente da videira para a vida, sustento, crescimento, e frutas, assim os crentes dependem completamente do Senhor divina como a fonte de sua vida espiritual e efeito. E assim como o ramo não pode dar fruto, se ele estiver conectado à videira, assim os crentes não pode dar fruto espiritual para além da sua comunhão vital com CRISTO. Como Ele disse, no versículo 5, "Além de Mim, nada podeis fazer."
JESUS apresentou esta analogia aos Seus discípulos no Cenáculo, na noite antes de sua morte. Foi um momento de drama intenso. Um dos doze homens mais próximos a ele, Judas Iscariotes, se revelou ser um traidor. Por esta altura, Judas já havia deixado para vender para fora do Senhor para as autoridades judaicas e pôr em marcha os acontecimentos que levaram à prisão e assassinato (13: 26-30) JESUS. O Senhor e os restantes onze discípulos estavam prestes a sair do quarto superior para Getsêmani, onde CRISTO teria agonizar em oração ao Pai, e preso em seguida, ser tomada.
A verdade central do Senhor queria comunicar neste símbolo é a importância de permanecermos n'Ele (vv. 4,5,6,7,9,10). No sentido mais básico, se deve ou não uma pessoa permanece em CRISTO revela se eles são salvos (vv. 2,6). Deve-se notar que este simples e, eu acho, premissa óbvia resgata o texto de muitos erros de interpretação desnecessários. E é somente com o grau redimidos permanecer em CRISTO que eles podem dar fruto espiritual. Esses princípios serão mais plenamente desenvolvido na exposição que se segue.
Meno ("habitar") descreve algo que permanece onde está, continua em um estado fixo, ou perdura. Neste contexto, a palavra refere-se a manutenção de uma comunhão ininterrupta com JESUS CRISTO. O mandamento do Senhor "Permanecei em Mim" (v. 4) é essencialmente um apelo a falsos discípulos de CRISTO para se arrepender e expressam a verdadeira fé nEle. Serve também para encorajar os crentes genuínos para permanecermos nEle no máximo, mais profundo, mais completo sentido.
Sempre o mestre contador de histórias, JESUS teceu todas as figuras-chave de eventos daquela noite em sua analogia: Ele é a videira, o Pai o agricultor, os ramos que respeitam ilustrar as onze e todos os outros discípulos verdadeiros, e os ramos nonabiding retratar Judas e todos os outros falsos discípulos como ele. Uma última vez antes de sua morte, JESUS advertiu contra seguir o padrão de Judas. Ele desafiou todos os que afirmam crer nEle para demonstrar a veracidade de sua fé por meio de perseverança da fé Nele.
O Vine
Eu sou a videira verdadeira ... Eu sou a videira (vv. 1-A, 5-A)
Faladas, poucas horas antes de sua morte, esta é a última das sete "eu sou" declarações no Evangelho de João, os quais afirmam a divindade de CRISTO (06:35; 08:12; 10: 7,9,11,14; 11: 25; 14: 6; cf. 8: 24,28,58; 13:19; 18: 5-6). Como DEUS em carne humana, JESUS, com razão, apontou para si mesmo como fonte de vida espiritual, vitalidade, crescimento e produtividade A imagem é antiga, como o Velho Testamento retrata Israel como de DEUS videira. No Salmo 80: 8, o salmista escreveu: "Você removeu uma videira do Egito; lançaste fora as nações e plantou ". Por meio do profeta Jeremias, DEUS disse a Israel: "Eu plantei como vide excelente, uma semente inteiramente fiel" (Jer. 2:21). Israel foi o canal através do qual as bênçãos da aliança de DEUS fluiu para o mundo.
Mas Israel provou ser uma infrutífera, vinha infiel. O Antigo Testamento, lamenta o fracasso de Israel para produzir bons frutos e alerta para julgamento iminente de DEUS. Em Jeremias 02:21 DEUS exigia da nação, "Como, então, que você virou-se diante de mim para os rebentos degenerados de uma videira estrangeira?" Em Oséias Ele lamentou: "Israel é vide luxuriante, ele produz frutos para si Quanto mais o seu fruto, mais altares ele fez, a mais rica a sua terra, o melhor que ele fez as colunas sagradas." (Os. 10: 1; cf . Isaías 27: 2-6; Jer. 12:. 10-13Ez. 15: 1-819: 10-14).
Em nenhuma parte do Antigo Testamento é a rejeição de Israel infiel de gracioso, terno cuidado de DEUS de maneira mais pungente do que descrito em Isaías 5: 1-7:
Deixe-me cantar-se agora para o meu bem-amado o cântico do meu querido a respeito da sua vinha. O meu amado possuía uma vinha numa colina fértil. Ele cavou tudo ao redor, removeu suas pedras, plantou-a de excelentes vides. E Ele construiu uma torre no meio dela e também escavou um lagar nele; Ele, então, espera-se produzir boas uvas, mas produziu apenas aqueles sem valor. "E agora, ó moradores de Jerusalém e homens de Judá, julgai entre mim ea minha vinha. Que mais se podia fazer à minha vinha, que eu não tenha feito? Por que, quando eu esperava que produzir boas uvas se ele produzir ? bravas Então, agora deixe-me dizer o que eu vou fazer à minha vinha:. tirarei a sua sebe e será consumido; vou quebrar sua parede e será pisada eu tornarei em deserto; ele não será podada ou capinado, mas urzes e espinhos virão para cima. Eu também irá cobrar as nuvens que não derramem chuva sobre ela. " Pois a vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel e os homens de Judá Sua encantadora de plantas. Assim, Ele olhou para a justiça, mas eis que o derramamento de sangue; de justiça, mas eis que um grito de socorro.
Em Mateus 21: 33-43 JESUS contou uma parábola semelhante, ilustrando a rejeição dos mensageiros de DEUS, que culminaria em sua morte dEle de Israel:
"Ouça a outra parábola. Havia um proprietário de terras que plantou uma vinha e colocar um muro em torno dele e cavou um lagar nele, e edificou uma torre, e arrendou-a a viticultores e fui em uma viagem. Quando a colheita tempo se aproximava, ele enviou seus escravos para os viticultores a receber a sua produzir os viticultores levou seus escravos e feriram um, mataram outro e apedrejaram um terceiro Enviou ainda um outro grupo de escravos maiores do que o primeiro;.. e eles fizeram a mesma coisa para eles. Mas depois ele enviou-lhes seu filho, dizendo: 'Eles vão respeitar o meu filho. " Mas quando os lavradores, vendo o filho, disseram entre si: 'Este é o herdeiro;. Venham, vamos matá-lo e aproveitar a sua herança' Levaram-no e lançaram-no fora da vinha e mataram-no. Por isso, quando o dono da vinha, que fará àqueles lavradores? " Eles disseram-lhe: "Ele vai trazer esses desgraçados a um fim desgraçado, e vai alugar a vinha a outros lavradores que vão pagar-lhe os proventos em estações próprias." JESUS disse-lhes: "Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, esta tornou-se a pedra angular, o que surgiu da parte do Senhor, e é maravilhoso aos nossos olhos '? Por isso eu digo a você, o reino de DEUS vos será tirado e será entregue a um povo que produzem o fruto dela ".
Apostasia de Israel fez uma videira vazio, e por um longo tempo desqualificado como o canal para as bênçãos de DEUS. Essas bênçãos agora vêm apenas de união com JESUS CRISTO, a videira verdadeira."Teologicamente, ponto de João é que JESUS desloca Israel como o foco do plano de salvação de DEUS, com a implicação de que a fé em JESUS torna-se a característica decisiva para a adesão entre o povo de DEUS "(Andreas J. Köstenberger, João, Baker Exegetical Comentário do Novo Testamento [Grand Rapids: Baker, 2004], 448).
Alethinos (Verdadeiro) se refere ao que é real como distinto de um tipo:;, perfeito como distinto do imperfeito, ou genuína em vez do que é falsificado (cf. 1 Ts 1 (cf. Heb 8 2 9:24.).: 9; 1 João 5:20Ap 3: 714;06:1019:11). JESUS é a videira verdadeira, no mesmo sentido que Ele é a luz verdadeira (João 1: 9), a revelação final e completa da verdade espiritual, e o verdadeiro pão do céu (João 06:32), a fonte final e só de sustento espiritual.
O Viticultor
Meu Pai é o agricultor. (V. 1b)
Que JESUS designa o Pai como o agricultor ao atribuir mesmo o papel da videira é de forma alguma uma negação de sua divindade e plena igualdade com o Pai. Durante sua encarnação, sem diminuir sua divindade nem um pouco, JESUS voluntariamente assumiu um papel subordinado ao Pai (veja a discussão sobre 14:28 no capítulo 12 deste volume). Além disso, a ponto de a analogia não é definir a relação do Pai com o Filho, mas para enfatizar a atenção do Pai para a videira e os ramos.
Georgos (agricultor) refere-se a alguém que cultiva o solo; portanto, um fazendeiro (2 Tim. 2: 6Tiago 5: 7), ou um viticultor (Matt 21: 33,34,35,38,4041; Marcos 12:. 1,2,7,9) . É neste último sentido que JESUS usou-o aqui. Além do plantio, adubação, e molhar a videira, o agricultor tinha dois principais responsabilidades no cuidado com ele. Em primeiro lugar, ele removeu os ramos que não dão frutos. Em segundo lugar, ele podou os que fizeram frutificar, permitindo-lhes dê mais fruto. É com esses dois tipos de ramos que o resto da analogia de CRISTO é principalmente preocupado.
Os ramos de videira
Toda vara em mim que não dá fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto, ele a limpa-lo para que dê mais fruto. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado com você.Permanecei em Mim, e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos; Aquele que permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim, nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim, é lançado fora, como um ramo e seca; e os colhem, e lançá-los no fogo, e ardem. Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você. Meu Pai é glorificado por este, em que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos. Assim como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecereis no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito para que a minha alegria esteja em vós, ea vossa alegria seja completa "(15: 2-11).
Como mencionado acima, os dois tipos de ramos representam os dois tipos de discípulos exteriormente professam a adesão a JESUS: os ramos genuínos que permanecemos nele, e os falsos ramos que não.
As Bênçãos de permanecer Ramos
todo o que dá fruto, ele a limpa-lo para que dê mais fruto. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado com você. Permanecei em Mim, e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos; Aquele que permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim, nada podeis fazer .... Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você.Meu Pai é glorificado por este, em que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos. Assim como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecereis no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito para que a minha alegria esteja em vós, ea vossa alegria seja completa "(15: 2b-5,7-11).
Três marcas que distinguem os verdadeiros ramos destacam-se nesta analogia. Em primeiro lugar, eles carregam frutas (vv. 2,4,5,8). Essa característica define-los mais claramente além dos falsos ramos (cf. vv. 2,8). Em segundo lugar, eles também respeitar (permanecem; continuar) em de CRISTO amor (9 v.). Finalmente, eles operam em plena cooperação com a fonte da vida, mantendo os seus mandamentos, seguindo o exemplo perfeito do Senhor JESUS CRISTO, que sempre obedeceu ao Pai (v. 10). Como JESUS já havia dito aqueles que professavam a fé nEle: "Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos" (João 8:31). Obediência prova que o amor de uma pessoa para CRISTO é verdadeiro (João 14: 15,21,23), um ponto de João deixa claro em sua primeira epístola: crentes confessam seus pecados (1: 9), os incrédulos negar-lhes (1: 8,10 ); crentes obedecer aos mandamentos de DEUS (2: 3), os incrédulos não (2: 4); crentes demonstrar amor pelos outros (2:10), os incrédulos não (2: 9,11); crentes vivem em padrões de justiça (3: 6), os incrédulos não (3: 9).
Mas isso não significa que aqueles que amam a CRISTO sempre vai obedecer perfeitamente; há momentos em que nós cair em desobediência e não respeitar integralmente em CRISTO. Paulo admoestou o Corinthians,
Eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a homens de carne, como a crianças em CRISTO. Eu dei-lhes leite, alimentos não sólidos; para você ainda não foram capazes de recebê-la. Na verdade, mesmo agora você não ainda não estão em condições, porque ainda são carnais Para visto que há inveja e divisão entre vocês, você está carnal, e que você não agindo como mundanos? (1 Cor. 3: 1-3)
JESUS repreendeu a igreja de Éfeso por sua devoção diminuída a Ele: "tenho contra ti que abandonaste o teu primeiro amor" (Apocalipse 2: 4). João, depois de fazer a declaração absoluta "Meus filhinhos, escrevo estas coisas para você, para que não pequeis", acrescentou imediatamente "Se alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, JESUS CRISTO, o Justo; e Ele mesmo é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo "(1 João 2: 1-2). Portanto exortação do Senhor para permanecer Nele é conveniente não apenas para os incrédulos, mas também para lembrar e alertar os crentes que não estão permanecendo nele no sentido mais pleno.
Porque Ele quer que sejam espiritualmente produtivo, o pai toma todo o que dá fruto e ameixas-lo para que dê mais fruto. Poda
era ... uma parte essencial da prática vitícola do primeiro século, como é hoje. A primeira poda ocorreu na primavera, quando as videiras estavam em fase de floração. Isto envolveu quatro operações: (1) a remoção das dicas de cultivo de brotos vigorosos para que eles não crescem muito rapidamente; (2) cortar um ou dois metros a partir do final de crescente brotos para evitar brotos inteiras sendo arrancado pelo vento; (3) a remoção de alguns cachos de flores ou de uva, de modo que aqueles que ficaram poderia produzir mais e melhor qualidade dos frutos; e (4) a remoção de otários que surgiu a partir de baixo do chão ou do tronco e ramos principais de modo que a força da videira não foi aproveitado pelos otários. (Colin Kruse, O Evangelho Segundo João, Tyndale Comentários do Novo Testamento [Grand Rapids: Eerdmans, 2003], 315)
O Pai poda os verdadeiros ramos, removendo qualquer coisa que possa minar sua energia espiritual e impedi-los de resultados frutíferos. Sua poda envolve cortar fora tudo o que limita a justiça, incluindo a disciplina que vem de ensaios, sofrimento e perseguição. O conhecimento de que o Pai usa a dor que os cristãos perdurar por seu bom final deve eliminar todo o medo, auto-piedade, e reclamando. O texto clássico em Hebreus lembra aqueles submetidos doloroso, chastening poda de DEUS,
É para disciplina que perseverais; DEUS vos trata como filhos; pois que filho há a quem o pai não corrige? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos se têm tornado participantes, então você está filhos ilegítimos e não filhos. Além disso, tínhamos pais terrenos que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos? Pois eles nos corrigiam por pouco tempo como bem lhes parecia, mas Ele nos disciplina para o nosso bem, para que possamos compartilhar Sua santidade. Toda disciplina no momento não parece ser alegre, mas de tristeza; ainda para aqueles que têm sido por ela exercitados, depois produz um fruto pacífico de justiça. (Hebreus 12: 7-11; cf. 1 Cor 11:32..)
Em infinita sabedoria do Pai e controle absoluto, soberano de todas as circunstâncias da vida, ele "faz com que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a DEUS, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Rm 8:28;. Cf . 5: 3-5; Gn 50:20; Dt 8:16; 2 Cor. 4: 16-18; Tiago 1: 2-4.).
Mas o sofrimento é apenas o cabo da faca do Pai; a lâmina é a Palavra de DEUS. Vocês já estão limpos, JESUS disse aos discípulos verdadeiros onze, por causa da palavra que vos tenho falado com você.Porque eles tinham abraçado o evangelho através do ensinamento de CRISTO, os onze tinham sido regenerados pelo ESPÍRITO SANTO (cf. Jo 3: 3-8; Tito 3: 4-7). Isso mesmo evangelho é encontrado hoje nas Escrituras, a "palavra de CRISTO" (Colossenses 3:16). A Palavra é instrumental na limpeza inicial dos crentes na salvação (cf. Rom. 1:16), e também elimina continuamente, ameixas, e limpa-los.
DEUS usa a Sua Palavra como a faca de poda, porque "é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, e de juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e as intenções do coração "(Hb. 4:12), mas ele usa a aflição para preparar seu povo para a poda da Palavra. O salmista afirmou a ligação entre aflição e de trabalho da Palavra em sua vida quando ele escreveu: "Antes de ser afligido andava errado, mas agora guardo a tua palavra .... É bom para mim que eu estava aflito, e me aprender seus estatutos "(Sl 119:. 67, 71). Salmo 94:12, também faz com que a conexão: "Bem-aventurado o homem a quem tu castigar, ó Senhor, ea quem ensinas a tua lei"
As palavras do Senhor enfatizar duas verdades importantes sobre a conduta espiritual: Permanecei em Mim, e Eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos; Aquele que permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim, nada podeis fazer. Em primeiro lugar, uma vez que todos os verdadeiros crentes, aqueles que respeitar em CRISTO e Ele em si, vai dar frutos espirituais, não há tal coisa como um cristão infrutífera. João Batista desafiou seus ouvintes a "dar frutos dignos de arrependimento" (Mateus 3: 8.), E advertiu que "toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo" (v. 10). Contrastando verdadeiros e falsos mestres, JESUS disse: "Toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bons frutos ., é cortada e lançada ao fogo Então, você vai conhecê-los pelos seus frutos "(Mt 7:. 17-20). Em Lucas 6:43 Ele acrescentou: "Não há árvore boa que dê mau fruto, nem, por outro lado, a árvore má que produz bons frutos."
Em segundo lugar, os crentes não pode dar fruto por si próprios, porque, como Ele afirmou claramente, Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos; Aquele que permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim, nada podeis fazer (cf. Oséias 14: 8.). Pode haver momentos em que os crentes têm lapsos, quando deixam de ser fiel a sua vida em CRISTO. Mas os verdadeiros ramos, por meio do qual a vida dos fluxos de videira, pode não acaba por deixar de produzir frutos (cf. Sl 1: 1-3; 92: 12-14.; Pv 11:30; 12:12; Jer 17.:.7-8; Mateus 13:23; Rom. 7:. 4; Gl 5: 22-23; Ef. 5: 9; Fil 1:11; Col. 1:10; Tiago 3:17).
Um equívoco popular equivale frutas com sucesso exterior. Por esse padrão comum, religião externa, justiça superficial, tendo uma grande igreja, um ministério popular, ou um programa de sucesso são considerados frutífera. Mas a Bíblia em nenhum lugar equivale a fruta com, comportamento externo superficial ou resultados, que enganadores e hipócritas, assim como cultos e religiões não-cristãs podem duplicar. Em vez disso, a Escritura define frutos em termos de qualidades espirituais. "O fruto do ESPÍRITO", Paulo lembrou aos gálatas, "é amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio" (Gl 5: 22-23.). Essas características semelhantes às de CRISTO marcam aqueles através dos quais flui a Sua vida.
Praise oferecido a DEUS é também fruto. O escritor de Hebreus exorta os seus leitores, "Por Ele, em seguida, deixe-nos continuamente oferecer um sacrifício de louvor a DEUS, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome" (Hb 13:15;. Cf. Isa. . 57:19; Hos 14: 2).
A Bíblia também identifica amor sacrificial na satisfação das necessidades dos outros como frutas. Referindo-se ao presente monetário que ele estava coletando para os crentes necessitados em Jerusalém, Paulo escreveu aos Romanos: "Portanto, quando eu terminar isso, e ter dado o meu selo sobre este fruto deles, vou continuar por meio de você Espanha "(Rom. 15:28). Reconhecendo o apoio financeiro dos filipenses do seu ministério, Paulo lhes disse: "Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que abunda na seu relato" (Fp. 4:17 NVI ). Apoiar os outros que estão em necessidade é uma expressão tangível do amor, que é um dos frutos do ESPÍRITO (Gl. 5:22).
Fruit também pode ser definida como um comportamento justo, honrando-santo DEUS em geral. Tal conduta é "frutos dignos de arrependimento" (Mateus 3: 8.); o fruto produzido pelo bom solo de uma vida transformada (Matt 13:23.); o "fruto da Luz [que] consiste em toda bondade, e justiça e verdade" (Ef. 5: 9); o "fruto da justiça, que vem por meio de JESUS CRISTO, para glória e louvor de DEUS" (Fp 1:11.); o "fruto pacífico de justiça" (Heb. 12:11). Paulo orou para que o Colossenses seria continuamente ", frutificando em toda boa obra" (Col. 1:10), porque os cristãos foram "criados em CRISTO JESUS para boas obras, as quais DEUS de antemão preparou para que andássemos nelas" (Ef . 2:10).
Finalmente, a Bíblia define como fruto converte ao evangelho e não o fruto artificial da superficiais "crentes", mas autênticos discípulos que permanecem na videira verdadeira. Referindo-se aos samaritanos que estavam próximos a Ele a partir da aldeia de Sicar, muitos dos quais iria acreditar Salvadora Nele (João 4: 39,41), JESUS disse: "Já que ceifa está recebendo salários e está recolhendo frutos para a vida eterna, de modo que o que semeia como o que ceifa juntamente se regozijem "(v 36).. Ele declarou de Sua morte sacrificial, "Em verdade, em verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto" (Jo 12:24). Paulo expressou seu desejo de que os cristãos em Roma para conquistar adeptos na capital imperial: "Eu não quero que ignoreis, irmãos, que muitas vezes eu tenho planejado para chegar até você (e ter sido impedido até agora) para que eu possa obter algum fruto entre vós, como também entre os demais gentios "(Rom. 1:13). No final de sua carta, Paulo cumprimentou "Epêneto, que é as primícias da Acaia para CRISTO" (16: 5 NVI ). Em 1 Coríntios 16:15, o apóstolo se referia a "a família de Estéfanas", como "as primícias da Acaia", enquanto em Colossenses 1: 6 alegrou-se que "em todo o mundo, também ele [o evangelho; v. 5] está constantemente a dar frutos e crescente. " João escreveu sobre os 144.000 evangelistas, que serão resgatadas durante a tribulação, "Estes foram comprados dentre os homens, como primícias para DEUS e para o Cordeiro" (Ap 14: 4).
Outra bênção vem na promessa de JESUS Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você. Isso varrendo, abrangente promessa pressupõe que três condições sejam cumpridas. Em primeiro lugar, a oração que JESUS promete responder deve ser oferecido em seu nome; isto é, de acordo com a Sua pessoa e vai, e para que Ele pudesse mostrar Sua glória em respondê-la (cf. a exposição de 14: 13-14, no capítulo 9 deste volume).
Em segundo lugar, a promessa é apenas para aqueles que respeitar in (ter uma união permanente com) JESUS CRISTO. DEUS não obrigar-se a responder às orações dos crentes, embora ele pode optar por fazê-lo se ele combina com Seus propósitos soberanos.
A condição final é que de CRISTO palavras permanecerem em que a pessoa que fez o pedido. Words traduz a forma plural do substantivo Rhema , e refere-se às declarações individuais de CRISTO. A promessa de oração respondida só vem para aqueles cujas vidas são controladas pelos comandos específicos da Palavra de DEUS (cf. Sl. 37: 4). Por outro lado, tanto o Salmo 66:18 e Tiago 4: 3 alertam que as empresas controladas por pecaminosas, desejos egoístas, não terão suas orações respondidas.
Os verdadeiros ramos também têm o privilégio de vidas que glorificam a DEUS vivo. Meu Pai é glorificado por isso, JESUS disse aos discípulos, em que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos. O maior tema no universo é a glória de DEUS, e viver uma vida que traz glória a DEUS é maior privilégio do crente e dever Somente aqueles que estão em união com CRISTO pode glorificar a DEUS. Paulo escreveu: "Eu não vou a presunção de falar de qualquer coisa, exceto o que CRISTO realizou por mim" (Rm 15:18;. Cf. 1 Cor 15:10;.. Gl 2:20; Col. 1:29).
JESUS prometeu, ainda, que aqueles que permanecemos nele vai experimentar Seu amor. Assim como o Pai me amou, Ele disse: Eu também te amei; permanecereis no meu amor. A maneira de fazer isso é manter Seus mandamentos, assim como Ele manteve Sua mandamentos do Pai e permanece em Seu amor. justa obediência é a chave para experimentar a bênção de DEUS.
A maior bênção, para que todo o resto contribuir, é a alegria plena e completa. O Senhor prometeu dar aos crentes Sua alegria -a alegria que Ele compartilha em comunhão íntima com o Pai. Estas coisas vos tenho dito para você, JESUS disse aos onze, para que a minha alegria esteja em vós, e que a vossa alegria seja completo. O Senhor prometeu que Sua própria alegria permeará e controlar a vida de quem anda em comunhão com Ele. Pouco tempo depois, JESUS reiterou esta promessa em Sua oração sacerdotal ao Pai: "Mas agora vou para ti; e isto falo no mundo, para que eles tenham a minha alegria completa em si mesmos" (João 17 : 13). Essa alegria vem apenas para os obedientes, como Davi aprendeu a sua tristeza. Depois de sua terrível pecado com Bate-Seba, ele gritou: "Restitui-me a alegria da tua salvação" (Sl. 51:12). Mas o obediente recebem "alegria indizível e cheia de glória" (1 Pedro 1: 8).
O Burning de não-perdurável Ramos
Toda vara em mim que não dá fruto, ele o corta; ... Se alguém não permanecer em mim, é lançado fora, como um ramo e seca; e os colhem, e lançá-los no fogo, e ardem. (2a, 6)
Um destino muito diferente aguarda os ramos que não dão fruto. Porque eles são prejudiciais para a saúde da videira, o agricultor teria cortado os sem vida, ramos secos, murchos. Em analogia do Senhor, o agricultor (o Pai) leva os falsos ramos não regenerados longe de seu apego superficial à videira, e eles são jogados fora.
A referência aqui não é, como alguns imaginam, para os verdadeiros cristãos perder sua salvação, nem são esses cristãos infrutíferas mas genuínos (uma impossibilidade, como vimos). Que esses ramos não produzem frutos os marca como incrédulos, falsos discípulos, pois, como observado anteriormente, todos os verdadeiros cristãos dar frutos. Além disso, JESUS prometeu que não vai expulsar quaisquer verdadeiros discípulos: "Tudo o que o Pai me dá virá a mim, e aquele que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora" (João 6:37).
A frase em mim , neste caso, não pode ter a conotação Pauline da união dos crentes com CRISTO; que apenas descreve aqueles que exteriormente se ligam a Ele (cf. 13, Matt:. 20-22; Rom. 9: 6-8; 11: 16-24; 1 João 2:19). Essas pessoas sempre estará presente com a verdadeira igreja. O Novo Testamento descreve-os como joio no meio do trigo:; (Mt 13 25-30.) peixe ruim que são jogados fora (Matt 13:48.); cabras condenados à punição eterna (Mt 25:. 33,41); aqueles que ficaram do lado de fora, quando o chefe da casa fecha a porta (Lucas 13: 25-27); virgens loucas excluídos do banquete de casamento (Mt 25: 1-12.);escravos inúteis que enterram o talento de seu mestre no chão:; (Mt 25 24-30.) apóstatas que eventualmente deixam a comunhão dos crentes (1 João 2:19), manifestam um perverso coração de incredulidade ao abandonar o DEUS vivo (Hb. 3:12), continua a pecar deliberAdãoente depois de receber o conhecimento da verdade (Heb. 10 : 26), e cair para longe da verdade para a destruição eterna (Hb 10:39)..Embora eles imaginam que estão em seu caminho para o céu, eles são, na verdade, no caminho largo que leva para o inferno (Mt 7: 13-14.).
Bem na sua presença foi o exemplo por excelência de um falso branch-Judas Iscariotes. Externamente, ele era indistinguível dos outros onze apóstolos-tanto que quando JESUS anunciou mais cedo naquela noite, "Em verdade, em verdade, eu vos digo que um de vós me trairá" (João 13:21), o outro " discípulos começou a olhar um para o outro, em uma perda de saber de qual Ele estava falando "(v. 22). Eles finalmente teve que pedir a Ele para apontar o traidor (vv. 23-26). Mas Judas nunca tinha sido salvo. Em João 6: 70-71 JESUS disse aos apóstolos: "Será que eu mesmo não escolhi a vós os doze anos, e ainda um de vós é um diabo? Agora Ele quis dizer Judas, filho de Simão Iscariotes, pois, um dos doze, ia traí-lo. "
O destino final que aguarda os falsos ramos deve ser lançado no fogo ... e ... queimado. Em Mateus 13: 49-50 JESUS advertiu que "no final da época os anjos sairão e tirar o . maus dentre os justos, e os lançarão na fornalha de fogo; naquele lugar haverá choro e ranger de dentes "(cf. Mt 3: 10-12; 7:19; 25:41; Marcos 9: 43-48; Lc 3:17). Seu protesto angustiado: "Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres?" (Mat. 07:22) vai evocar a resposta chilling do Senhor: "Nunca vos conheci; partem de mim, vós que praticais a iniqüidade" (v 23)..
A escolha que enfrenta cada pessoa é clara. Permanecer em CRISTO como um verdadeiro discípulo vai produzir um comportamento justo e resultar em eterna alegria e bênção. Mas aqueles cuja profissão de fé é falsa, como Judas, será inútil e, finalmente, lançado no tormento eterno no inferno. Pronunciamento do Senhor preocupante acerca de Judas, "Ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Teria sido bom para esse homem se não houvera nascido" (Mat. 26:24), aplica-se a todos os pseudodisciples. Nas palavras de Pedro,
Se, depois de terem escapado das corrupções do mundo pelo conhecimento do Senhor e Salvador JESUS CRISTO, ficam de novo envolvidos nelas e são superados, o último estado tornou-se pior para eles do que o primeiro. Por que seria melhor para eles não terem conhecido o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, a afastar-se do santo mandamento entregue a eles (2 Pedro 2: 20-21).
 
VIDEIRA αμπελος - ampelos - Dicionário Strong1) videira
 
VIDEIRA αμπελος - ampelos - Dicionário Almeida
videira - Pé de uvas (Jo 15.1).
 
O papel de DEUS em João - Bíblia da Liderança cristã - John C Maxwell
Se nós tivéssemos de peneirar este Evangelho e separar uma única mensagem para os líderes, seria esta: DEUS exemplefico líderes em JESUS de maneira que eles possam obter seu poder e sustento do próprio CRISTO. Em João 15, JESUS descreve a si mesmo com sendo a "videira" e nós como sendo os "ramos".
Nenhum líder é uma ilha. Se nós temos de cumprir a missão divina, nós devemos nos prover de poder de DEUS nos sustenta e dirige enquanto estamos liderando. Nós devemos permanecer ligados a ele, se nós quiser ser competentes em seu favor. Visto que nós podemos ver JESUS de uma perspectiva divina neste Evangelho, dizer que também podemos liderar nessa mesma perspectiva de DEUS. JESUS, o maior de todos os líderes, traba lhou para permanecer ligado ao seu Pai. Ele também disse que falou apenas sobre aquilo que tinha ouvido de Pai e fez somente aquilo que viu seu Pai fazer (Jo 5.19-20). Da perspectiva horizontal, a liderança se dirige para pessoas, mas, na perspectiva vertical, é uma resposta para DEUS.
Líderes em João
JESUS, João Batista, o chefe dos sacerdotes, os fariseus, Pilatos
Outras pessoas de influência em João
Os doze discípulos, a mulher samaritana junto ao poço, Maria Madalena
Lições de liderança
• Líderes de DEUS primeiro se submetem a DEUS, depois servem pessoas.
• Grandes líderes convidam para um grande comprometimento.
• Líderes espirituais dão prioridade ao seu relacionamento com seus liderados.
• Líderes têm a coragem de deixar as coisas familiares.
• Líderes efetivos têm no crescimento das pessoas a sua maior conquista.
• Líderes sábios jamais julgam pela aparência exterior.
• Líderes bons vão para lugares onde sua Causa é celebrada e não apenas tolerada.
 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
Referências Bibliográficas (outras estão acima)
Dicionário Bíblico Wycliffe. 4.ed. Rio de Janeiro:CPAD, 2009,
Bíblia de Aplicação Pessoal,
Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP:Sociedade Bíblica do Brasil, 2006,
Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA:CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm -- www.ebdweb.com.br - www.escoladominical.net - www.gospelbook.net - www.portalebd.org.br/ --
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD, Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD, Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD, Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD, Revistas antigas - CPAD
Tesouro de Conhecimentos Biblicos / Emilio Conde. - 2* ed. Rio de Janeiro:Casa Publicadora das Assembleias de DEUS, 1983
Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008,
Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001,
Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico "The Treasury of Scripture Knowledge"
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
Bíblia The Word
Bíblia SWord
Dicionário Strong Hebraico e Grego
Dicioário teológico - Claudionor Correa de Andrade
Enciclopédia Ilúmina
Obra da Carne e o Fruto do ESPÍRITO - William Barclay
Bíblia da Liderança cristã - John C Maxwell
Comentário Bíblico Wesleyano
Comentario Biblico Moody
Comentário Bíblico - John Macarthur - NT
Coleção Comentários Expositivos Hagnos - Hernandes Dias Lopes
Série Cultura Bíblica - Vários autores - Vida Nova
 

Nenhum comentário: